«ESTOU A VER-TE»

Clare Mackintosh

«Um primeiro encontro; um segundo encontro; mais.

Talvez não tenha que ver com A Tal; ou talvez queira só alguma coisa mais curta. Mais doce. Qualquer coisa que faça o sangue correr nas veias e a sua pulsação bater mais depressa.

Uma curte, uma aventura de uma noite só. Uma caçada.

Foi aí que começou. Encontreatal.com. Uma forma de travar conhecimento entre os passageiros das linhas de Londres. Uma mão amiga para juntar pessoas. Pode chamar-me mediador; intermediário; casamenteiro.

E o mais bonito disto tudo é que nenhum de vocês imagina sequer que está nos meus registos.»

COMPRAR
0
Ano de publicação
  • Esperemos que ninguém resolva implementar esta ideia…

DEPOIS DE «ESTOU A VER-TE», ANDAR DE TRANSPORTES PÚBLICOS NUNCA MAIS SERÁ IGUAL

Inicialmente, levamos algumas páginas a situar-nos na história. Afinal, quem são os protagonistas deste thriller? Na verdade, um deles só é identificada na última página do livro (!).

Contudo, rapidamente a leitura entra num ritmo vertiginoso. De tal modo que é quase impossível fechar o livro antes de o terminarmos.

Assim sendo, ficamos a conhecer Zoe que, na primeira pessoa, narra a sua versão dos acontecimentos. Na casa dos 40 anos, é casada pela segunda vez, e mãe de dois adolescentes. A par disso, trabalha numa imobiliária. Por essa razão, todos os dias se desloca de metro para o emprego. Uma rotina como tantas outras, mas perigosamente repetitiva…

Um dia, a sua vida pacífica é perturbada quando vê uma fotografia sua no jornal. A acompanhá-la, um site: www.encontreatal.com. Afinal, o que se passa? Porque está a sua fotografia no jornal? E que site é aquele?

Inquieta, como qualquer um de nós faria, Zoe envolve a polícia no caso. Por outro lado, ao mesmo tempo, ela própria procura desvendar o mistério.

AI QUE NERVOS!

Com efeito, a cada página de «Estou a ver-te», o livro vai desvendando um insólito negócio online. Insólito, mas assustadoramente possível.

Em primeiro lugar, os percursos rotineiros de certas mulheres são detetados. Depois, estes trajetos previsíveis são usados pelos clientes do site para travar conhecimentos românticos. Ou então para fazer vítimas…

Sem dúvida, esta é uma excelente companhia para uma escapadinha de fim de semana em Portugal. No entanto, se as férias forem longas, o melhor é levar outro livro. Inevitavelmente, este vai ser devorado num instante.

 

«I realised that all over the world, there are people doing exactly the same thing, every single day. 

We find routine very comforting, very familiar. The crime writer in me (and the former police officer) immediately thought about the risks that we’re opening ourselves up to.»

Clare Mackintosh

DE INVESTIGADORA POLICIAL A JORNALISTA E ESCRITORA

Sem dúvida, esta autora britânica é genialmente criativa. No entanto, não é para admirar. Afinal, trabalhou mais de uma década na Polícia. Nomeadamente, em investigação criminal.

Em 2011, Clare Mackintosh decidiu mudar de vida. Assim, deixou a polícia para ser jornalista, e passou a colaborar em diferentes jornais. A par disso, fundou o festival literário de Chipping Norton.

Atualmente, a autora vive com a família em Costwolds, na Inglaterra. Para nosso benefício, é escritora a tempo inteiro.

Desde logo, o seu primeiro livro, «Deixei-te ir», foi bestseller do The Sunday Times e do The New York Times. «Estou a ver-te» é o segundo livro, e «Deixa-me Mentir» veio a seguir.

COMPRE O LIVRO ONLINE

Logótipo Wook Preto

«The daily schlep to work will never be quite the same again.»

The Independent

«Impressive and original . . . distressingly close to possible reality.»

The Times

«[Clare Mackintosh] hits the jackpot again with a breathless thriller based on a brilliant idea . . .»

Daily Mail

PARTILHAR

Deixe o seu comentário

  1. Viagem Medieval Santa Maria da Feira
  2. Feira de São Mateus 2022

    Feira de São Mateus (Viseu)

    Agosto 4 - Setembro 21
  3. Folk Azores 2022

    Folk Azores

    Agosto 14 - Agosto 21
Go to Top